Putin convoca 300 mil reservistas e faz ameaça nuclear: ‘não é um blefe’

Em um pronunciamento inédito à nação, o presidente da RússiaVladimir Putin, anunciou nesta quarta-feira (21) que convocará cerca de 300 mil cidadãos da reserva e em idade para se unir às tropas russas na Ucrânia e fez ameaças nucleares ao Ocidente.

No discurso, sem precedentes desde o início da guerra da Ucrânia, em fevereiro, Putin também disse ter prorrogado indefinidamente os contratos dos soldados que já estão lutando no país vizinho e anunciou ainda o aumento de gastos com a produção de armamentos e fez ameaças nucleares.

“Não é um blefe”, declarou o líder russo. “(…) Nosso país tem vários meios de destruição, alguns dos quais são mais modernos do que os dos países da Otan”.

O discurso ameaçador de Putin preocupou o Ocidente (veja mais abaixo) e foi feito em um momento no qual o governo ucraniano faz uma forte e veloz operação de contraofensiva, com o apoio logístico dos países europeus e dos Estados Unidos.

No pronunciamento, transmitido pela TV, o presidente russo disse também que dará apoio aos referendos anunciados para este fim de semana em Luhansk, Donetsk, Kherson e Zaporizhzhia, regiões ucranianas invadidas pela Rússia, para adesão ao país.

Putin afirmou ainda que a Rússia usará todos os recursos à sua disposição para defender o que chamou de “seu povo”, sem explicar, porém, que ameaças são essas. Dentre as medidas anunciadas pelo russo está, além do financiamento da produção de armas, conferir status legal aos voluntários combatendo no Donbass.

Noticias em Destaque

Fonte: CNN Brasil