O prefeito de Camalaú, Alecsandro Bezerra, conhecido como Sandro Moco, continuará afastado do cargo conforme determinação do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, divulgada nesta quinta-feira (15). O ministro do STF decidiu pela manutenção do afastamento do gestor, seguindo o que foi estabelecido pelo desembargador Arnóbio Alves Teodósio, do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB).

Sandro Moco está afastado desde o mês de agosto, quando foi alvo da Operação Rent a Car. O prefeito afastado, apesar de estar impedido de exercer o cargo, é candidato à reeleição pelo PSDB.

Na decisão, Fux disse que “com as alegações formuladas pelo prefeito e dos elementos constantes dos autos não se vislumbra a existência de risco potencial à ordem pública pelo só fato de haver provisório afastamento do titular do Poder Executivo do exercício de suas funções, sobretudo em contexto de existência de indícios de uso de cargo público para o cometimento de crimes contra a Administração Pública”.

Operação Rent a Car

O prefeito de Camalaú, Sandro Moco, foi afastado no mês de agosto durante a operação Rent a Car. O Ministério Público da Paraíba (MPPB) investiga a ocorrência de crimes de falsidade documental, fraudes em licitação e desvio de recursos públicos na Prefeitura em contratos para aluguel de veículos. As fraudes, segundo os investigadores, provocaram um prejuízo ao erário no valor de R$ 314.690,62.

No dia em que foi deflagrada a operação, o prefeito chegou a ser preso por posse ilegal de arma e liberado após pagar uma fiança em torno de R$ 14 mil.

Notícias em Destaque

Com Wallison Bezerra- Mais PB