Aprovada pelo Senado na última terça-feira (23), a PEC 18/2020 que adia as eleições municipais de 2020 em face do avanço da covid-19 e das medidas preventivas de isolamento social adotadas no país deve ser apreciada nesta semana pela Câmara. Ainda não há entendimento na Casa para aprovação da matéria. Favorável ao adiamento, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acena com liberação de recursos para municípios como um atrativo para os deputados votarem a proposta.

O Centrão, bloco informal de partidos de centro e direita com forte influência na Câmara, resiste à mudança no calendário, já que há pressão de vereadores e prefeitos sobre os parlamentares.

Na tarde desta segunda-feira (29), Maia participa de uma audiência pública promovida pelo Superior Tribunal Eleitoral para discutir o tema. Por se tratar de uma emenda constitucional, a proposta só passará se tiver o apoio de pelo menos 308 dos 513 deputados em dois turnos.

O texto do Senado adia de outubro para 15 e 29 de novembro a realização do primeiro e do segundo turno da disputa municipal.

Notícias em Destaque

Com Congresso em Foco