A personagem “Ana Terra”, mascote do Projeto Solo na Escola/UFCG do Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido, Campus Sumé da UFCG, foi registrada pelo Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia (NITT) da instituição. A mascote é um torrão de solo, representando a ordem de solo mais comum do Cariri paraibano, o Luvissolo.

Ana Terra foi desenhada pelo integrante do Grupo de Pesquisa Educação em Solos, Diogo dos Santos Oliveira, Agroecólogo formado pelo CDSA/UFCG, que foi monitor do projeto por três anos. As escolhas do desenho da mascote e de seu nome, foram feitas por meio de eleição com os integrantes do Grupo de Pesquisa.

A mascote Ana Terra surgiu em 2015 e desde sua criação integra as ações extensionistas do Projeto Solo na Escola/UFCG, tendo se tornado um grande auxiliar nas atividades de popularização do solo.

“Trabalhamos na proposta de sensibilizar nosso público para formação de uma consciência pedológica, de modo a promover o reconhecimento, a conservação e a valorização do solo e de seus inúmeros serviços ecossistêmicos e a mascote Ana Terra se tornou um grande instrumento auxiliar nas atividades de popularização do solo, promovendo identificação e pertencimento com nosso público que aprende brincando, pois nossas ações são caracterizadas pela ludicidade e dialogicidade” diz a professora Adriana Vital, coordenadora do Projeto Solo na Escola/UFCG.

Em 2020 foi solicitado o registro do desenho da mascote Ana Terra junto ao Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia (NITT/UFCG). O registro foi concedido pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) em 02/07/2020. E segundo a professora Adriana Meira foi um passo importante porque protege a criação dos personagens do projeto de qualquer tentativa de exploração, uma vez que em geral esses personagens, como no caso da mascote Ana Terra, compõem histórias, músicas, cordéis, posters e outros elementos usados nas ações do Projeto Solo na Escola/UFCG.

“A coordenação do Projeto Solo na Escola/UFCG e o Grupo de Pesquisa Educação em Solos agradecem ao Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia (NITT) pelo auxílio na solicitação do registro da mascote”.

Assimp CDSA/UFCG