pandemia da Covid-19 já infectou 101.132 pessoas na Paraíba, segundo o último boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Após meses de isolamento social e flexibilização a passos lentos, em diversos setores econômicos e sociais, a administração pública ainda não confirma a retomada dos estudantes às salas de aula nas escolas públicas do estado.

Estudos científicos afirmam que, mesmo assintomáticas, as crianças podem contribuir para transmissão comunitária do vírus. E o grupo de professores pode ser o primeiro alvo da infecção. De acordo com o levantamento feito pela Secretaria de Estado da Educação, dos 17 mil profissionais, cerca de 2.500 (17% da rede) têm mais de 60 anos. Dados também mostram que aproximadamente 3.600 professores (24% da rede) possuem alguma comorbidade. Fatores que colocam os profissionais no grupo de risco da doença.

Atualmente a Paraíba possui 250 mil alunos matriculados na Rede Estadual de Ensino. Segundo a pasta, cerca de 3 mil novos estudantes foram matriculados mesmo durante a pandemia.

Aulas remotas

Durante o isolamento social, a Secretaria de Educação disponibilizou a plataforma online ‘Paraíba Educa’, que reúne informações sobre Regime Especial de Ensino, assim como os recursos educacionais, documentos legais e pedagógicos norteadores, além de promover o contato direto entre estudantes, professores, gestores e a SEECT.

Além da plataforma Paraíba Educa, são utilizados os seguintes recursos:

  • Google Classroom: Trata-se de uma plataforma virtual para aulas online, que serão organizadas pelas próprias escolas. Esta ferramenta será incorporada pelas turmas devidamente matriculadas na Plataforma SABER da SEECT.
  • Aplicativo Paraíba Educa: Permitirá o acesso dos estudantes e professores ao Google Classroom e à Plataforma SABER. Este recurso estará disponível em breve.
  • Vídeo-aulas: A SEECT vai disponibilizar uma grade de programação para todas as etapas de ensino a ser exibida em canal aberto em diferentes regiões do estado. Este recurso estará disponível em breve.
  • Redes sociais: Serão ferramenta de interação entre equipes escolares, estudantes e famílias em grupos oficiais das turmas criados por cada escola. Também serão utilizadas para o envio de roteiros de atividades estruturadas para as famílias e estudantes.

Notícias em Destaque

Com Portal T5